Português (Brasil)

Condomínio é entregue com falhas em Teresina

Condomínio é entregue com falhas em Teresina

Moradores sofrem com prédio sem estrutura.

Compartilhe este conteúdo:

 

da redação

Moradores do condomínio Bem Viver em Teresina, sofrem com graves problemas de estrutura. O empreendimento foi o primeiro do programa Minha Casa Minha Vida na região e segundo o síndico, foi entregue com uma série de falhas.

Inaugurado há 10 anos, o empreendimento apresenta problemas principalmente no último andar. Hoje os prédios não têm laje e o telhado é de amianto, proibido no Brasil desde 2017 por conter substância cancerígena.

 

No Piauí, chega a 12 o número de investigações no Ministério Público Federal, com relatos de problemas estruturais em unidades do Minha Casa Minha Vida. O Governo Federal anunciou em fevereiro deste ano o retorno do programa com uma série de novas regras segundo o Ministério das Cidades, como a escolha criteriosa do terreno onde o imóvel será construído. Órgãos responsáveis por enfrentar e fiscalizar os profissionais que atuam nessa área aprovaram as mudanças propostas.

Segundo Ulisses Filho, presidente do Crea-PI:

“Há pedido que a portaria está contemplando essas preocupações. Nós temos que ver os terrenos adequados para a construção. Isso é fundamental. Então, tem a questão social, que são os equipamentos públicos, mas tem também a questão de topografia do terreno, drenagem do terreno, a consistência do local ".

Outro ponto discutido são as regiões em que estes empreendimentos são construídos. O ministro das Cidades, Jader Filho, chamou a atenção para a necessidade de que estes locais sejam de fácil acesso com uso de transporte público e que tenham acesso aos serviços básicos garantidos:

“Não pode mais ter aquela questão da pessoa ter que se deslocar, andar, quilômetros e quilômetros, para poder chegar ao transporte público, isso não pode. Isso não pode, isso não é possível. A mesma coisa a proximidade do posto de saúde, proximidade da creche, a proximidade da escola, enfim, tudo isso vai estar lá”

Infelizmente, moradias precárias são uma realidade para uma grande parcela da população brasileira. Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que cerca de 45 milhões de brasileiros moram em uma habitação precária. 

E quando falamos em habitações precárias chamamos a atenção para aquelas que oferecem sérios riscos à saúde e à vida de seus moradores. Com o uso de materiais proibidos, construídas em encostas com risco de desabamento, próximas de córregos e áreas sem saneamento básico, entre outras.

A Caixa Econômica Federal informou que tem prevista uma audiência de conciliação para tratar do condomínio Viver Bem.

Resumo feito manualmente

Moradores de condomínio do programa Minha Casa Minha Vida em Teresina sofrem com a precariedade do empreendimento. Paredes com rachaduras, uso de materiais proibidos por Lei na construção e alagamentos são algumas das reclamações dos moradores. O programa promete mudanças com o seu retorno em fevereiro deste ano.

Autor

Rafael Alves

Compartilhe este conteúdo: